Wish you were here

Gerês rima com solitude. Não convém andar sozinho pela montanha e os imprevistos podem acontecer, mas normalmente os grupos de caminhada pela serra são pouco numerosos. Contudo, esta não era uma caminhada normal. Pretendia-se homenagear a memória do Roberto Costa, precisamente num local que estava previsto para ser visitado pelo próprio. As Velas Brancas erguem-se de forma abrupta das Fechinhas e o rio Touça fura pelo vale assombroso numa pressa cristalina. Existe por ali algo que ficou perdido no tempo; uma natureza primeva que se manteve fiel a um compromisso indómito e pouco dado a humanismos. Parece um castelo de sonhos protegido pelas fragas, que o muralharam de pretensões inaturais. Neste dia, sessenta e seis caminheiros, a custo de um longo e duro percurso, deslocaram-se a este local para celebrar a vida e a memória do Roberto, que, através de todos nós, também lá esteve!
2015-09-12