Sombras de Silêncio #95

Carlos não admirou a arrogância do professor e contornou a mesa, mantendo uma pose ameaçadora. Ficaram depois os dois com mil pensamentos distintos e com o sangue a ferver nas veias. Num segundo de clarividência, intervalo da raiva, Carlos compreendeu que a sua atitude poderia trazer-lhe dissabores no futuro. Pediu-lhe então para que fosse chamar o general Tamagnini. O professor foi sem olhar para trás, com os nervos em franja pela eminência do confronto físico.

Cerca de dez minutos depois, o tenente Figueiredo regressou à sala. Para além do general, trazia também alguns oficiais que encontrou pelo caminho. Avisara-os que o sargento Fernandes ameaçava fazer mal às crianças, tendo já ferido o Ricardinho. Cada um vinha de revólver na mão e todos eles estavam prontos para aplicar a sua justiça, em particular o major Luís Gonçalves, pai de Ricardinho. Porém, ao chegar à sala, o major foi de imediato averiguar em que estado estava o filho e levou-o de seguida para a enfermaria do quartel. Enquanto era ameaçado e inquirido de forma ostensiva por alguns pais dos alunos, Carlos ia bramindo por inocência. Miguel estava preocupadíssimo pela situação periclitante em que se encontrava o pai. Após alguns berros e ameaças, o sargento conseguiu evidenciar aos colegas que, na ausência do professor, os miúdos tinham cravado alfinetadas no filho e preparavam-se para o sodomizar. Considerou por bem redimensionar os factos para ficar com alguma margem para a discussão.

Os militares ainda se demoraram entre ameaças e interpretações da realidade. Depois, através das perguntas conduzidas pelo general Tamagnini aos miúdos, aclararam o que tinha acontecido. No final, pelas sucessivas confrontações, a vida em Miguel parecia ter minguado até ao dia do seu nascimento. O major Gonçalves regressou depois à sala. Após mais algumas ameaças e outras tantas rememorações, o general Tamagnini decidiu adiar as averiguações, pondo termo à tarde de sofrimentos e vitupérios de Miguel, que estava ansioso por reencontrar o carinho reconfortante da mãe. Não foi apenas Miguel quem ficou contente com a decisão, já que para os outros miúdos a saída da sala pareceu a primeira luz do mundo.

Sombras de Silêncio #95

Comentários